NOTÍCIAS

Excesso de chuvas deve reduzir abates

Precipitações acima da média dificultam embarque de animais para os frigoríficos. Oferta deve seguir limitada

07/06/2016


O agronegócio brasileiro foi fortemente afetado com a estiagem prolongada do segundo semestre do ano passado e nos primeiros bimestres deste ano. A seca derrubou a produtividade de diversas atividades do campo, principalmente soja, milho, e impactou também na qualidade das pastagens.

A situação se inverteu nas últimas semanas, quando fortes chuvas passaram a castigar diversas regiões do País. O mês de junho é tradicionalmente um período de seca, marcado por ser o último mês do outono.

Ao contrário do que se possa imaginar, a volta da chuva não será uma aliada dos produtores. \\\"O mercado deve seguir com poucas movimentações em função do período de entressafra. A situação pode até piorar, uma vez que os frigoríficos terão muita dificuldade de embarcar os animais”, destaca Isabella Camargo, analista de mercado da Scot Consultoria.

Nos pastos a situação também não deve melhorar. “Muitos pecuaristas pensam que o aumento de chuvas ajudarão o pasto. Mas, nesse período, o maior vilão das pastagens é o frio e não a falta de água”, acrescenta a consultora.

De acordo com Isabella, a expectativa é que o mercado continue com oferta limitada no segundo semestre. Os preços devem subir, mas a redução da margem de comercialização dos frigoríficos deve limitar essa alta.

Fonte: Portal DBO



© 2015 Fazenda Sonho e Realidade. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvido por Pleh Help Center